top of page

INFRAESTRUTURA EM DESTAQUE - 27/10/2023

Destaques do Dia

27/10/2023

João Pedro Boskovic Cortez joao.cortez@vallya.com

Alan da Mota Penteado Rafaini alan.rafaini@vallya.com


Ministério de Portos e Aeroportos prevê novas rotas regionais de aviação para 2024: Ontem (26), o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, informou que a pasta pretende criar 101 rotas de voos regionais no primeiro semestre de 2024. A expansão da aviação regional é uma das metas do ministério, atualmente, o país dispõe de 750 rotas regionais. O Governo Federal também avalia a criação de 99 aeroportos. De acordo com o ministro, “parte dos investimentos não será só público, e será avaliado com o Tribunal de Contas da União (TCU) as modelagens para essas concessões”, afirmou Costa Filho. O chefe da pasta reforçou a necessidade de um novo aeroporto em São Paulo (SP), nas palavras dele: “estudos estão sendo encomendados para avaliar timing e modelo.” Cabe mencionar que o Governo Federal tem se reunido com representantes de companhias aéreas internacionais para trazer novos players para atuar no mercado brasileiro. A pasta tem previsão de investimentos de R$ 70 bilhões para os próximos anos, dos quais R$ 54 bilhõessão da iniciativa privada. No que se refere ao aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro (RJ), Costa Filho afirmou que o ministério “torce” para que a empresa Changi, de Cingapura, controladora da concessionária RioGaleão, que administra o aeroporto internacional do Rio, se mantenha à frente do negócio. Já sobre a limitação de voos do Santos Dumont, também no Rio, a ideia é apresentar uma solução definitiva nos próximos 30 dias. Algumas propostas estão em discussão, entre elas a redução do número de voos do Santos Dumont a um raio de 400 quilômetros a fim de evitar o esvaziamento do Galeão e um número máximo de passageiros para o terminal. (Valor Econômico)


Governo de Goiás assina convênio com a União para concessão de rodovias: Nesta semana (27), o Governo do Estado de Goiás assinou um convênio de delegação com o Ministério dos Transportes, que visa um leilão conjunto de rodovias estaduais e federais, com cinco trechos no estado. A previsão do ministério é realizar as concessões à iniciativa privada já em 2024. O governo do estado informou que a intenção da concessão é evitar que as rodovias do estado se tornem rotas de fuga, com aumento do tráfego e mais necessidade de investimentos. Uma vez que as estradas goianas seriam, portanto, alternativas às BRs que serão leiloadas pela União. Na última terça-feira (24), o governador teve audiência com o ministro dos Transportes, Renan Filho, mas não informou o resultado da conversa. Partiu do ministério a publicação de notícia sobre a celebração do acordo, com base em modelo já adotado no Paraná e estruturado em Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O presidente da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), Lucas Vissoto, que participou da reunião, disse que o convênio é um passo inicial, que permite a realização de estudos sobre a viabilidade, que possibilitam avaliar a necessidade de concessão. (O Popular)


A atualização dos indicadores ferroviários indica crescimento de atividade no setor em setembro de 2023: De acordo com os dados divulgados pela Agência Nacional de Transportes Terrestre (ANTT) referentes ao mês de setembro, a movimentação nas ferrovias concedidas aumentou +3,14% , em relação a agosto de 2023. Concessionárias Na mesma base de comparação, os indicadores de movimentação ferroviária apontam o aumento de atividade para as seguintes concessionárias: MRS (10.27%), Rumo (6.2%) e Vale (0.78%). Por outro lado, as concessionárias Ferroeste (-41.63%), Transnordestina (-5.53%), FTC (-2.36%) e VLI (-0.62%) registraram queda na movimentação. Ao comparar ao mesmo período de 2022, foi observado que a movimentação das concessionárias apresentou crescimento de +8,83%. As concessionárias que apresentaram aumento na movimentação foram: Ferroeste (157.45%), MRS (23.41%), Rumo (15.59%), VLI (7.22%), Vale (3.18%) e Transnordestina (0.34%). De outro modo, a concessionária FTC registrou redução do fluxo de cargas transportadas de -6.63%. No acumulado de 2023, em relação ao mesmo período de 2022, a movimentação ferroviária das concessionárias apresentou aumento de +2,59%. Assim, as concessionárias Ferroeste (+36.4%), MRS (+12.79%), VLI (+6.98%) e Transnordestina (+1.01%) acumulam crescimento em 2023. Já a FTC (- 8.55%), Rumo (-0.08%) e Vale (-0.2%) apresentaram queda de atividade neste ano. Insumos monitorados Em relação ao mês imediatamente anterior, os produtos transportados monitorados apresentaram crescimento de +2,87%. Destacam-se os insumos que apresentaram crescimento: Milho (+12.94%), Contêiner (+8.37%), Açúcar (+4.5%), Minério de Ferro (+2.9%), Farelo de Soja (+2.28%) e Celulose (+0.37%). Em contrapartida, houve a redução na movimentação da Soja (-19.07%), Óleo Diesel (-3.68%) e Outros (-1.43%). Ao comparar ao mesmo período de 2022, foi identificado comportamento similar ao das concessionárias, ou seja, houve aumento de +8,73% na movimentação de insumos. Os produtos com maior crescimento na movimentação foram: Outros (+22.35%), Milho (+22.33%), Contêiner (+10.11%), Açúcar (+7.57%), Farelo de Soja (+7.26%) e Minério de Ferro (+6.76%). Em contrapartida, foi identificada a redução no transporte dos seguintes produtos: Óleo Diesel (-11.9%), Soja (-6.51%) e Celulose (-6.31%). No acumulado do ano em relação a 2022, os produtos monitorados obtiveram aumento de +2,83%. As maiores altas foram observadas para os seguintes insumos: Açúcar (+15.37%), Celulose (+5.45%), Outros (+4.12%), Soja (+3.9%), Contêiner (+3.25%), Minério de Ferro (+2.54%) e Milho (+2.22%). De outra forma, os produtos que acumulam redução na movimentação são: Óleo Diesel (-14.84%) e Farelo de Soja (-0.04%).


Outras notícias


• Ontem (26), a Prefeitura Municipal de Piracicaba (SP) publicou no Diário Oficial, a homologação da licitação para o recapeamento da pista do Aeroporto Municipal Pedro Morganti, empresa vencedora do certame foi a Construtora e Pavimentadora Concivi. Os serviços preveem o recape asfáltico com fresagem na pista de pouso e decolagem, além de aplicação de camada impermeabilizante e ligante na região do “taxiway”, os investimentos ultrapassam os R$ 4 milhões. A obra seguirá os regulamentos exigidos pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e será iniciada na segunda quinzena de novembro. (JP Jornal)


• Hoje (27), a Prefeitura Municipal de Curitiba (PR) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES) anunciaram a assinatura do contrato para a estruturação e modelagem do novo projeto de concessão do transporte coletivo no município. Está prevista a modernização do sistema, reestruturação dos serviços de mobilidade da Rede Integrada de Transporte e a descarbonização gradual da frota. O novo modelo de concessão, que deve entrar em vigor em 2026, será o primeiro do país a contemplar a redução de emissão de gases do efeito estufa com mudança na matriz energética. A meta é que 33% da frota de ônibus da cidade seja formada por veículos elétricos até 2030, percentual que alcançará 100% em 2050. O contrato está estimado em R$ 10 milhões e tem prazo de 36 meses. (CGN)


Painel Infra Mensal





Posts recentes

Ver tudo

INFRAESTRUTURA EM DESTAQUE - 13/06/2024

Destaques do Dia 13/06/2024 João Pedro Boskovic Cortez joao.cortez@vallya.com Alan da Mota Penteado Rafaini alan.rafaini@vallya.com ANTT recebe propostas para fazer alterações na concessão da BR-050: 

INFRAESTRUTURA EM DESTAQUE - 12/06/2024

Destaques do Dia 12/06/2024 João Pedro Boskovic Cortez joao.cortez@vallya.com Alan da Mota Penteado Rafaini alan.rafaini@vallya.com CGU e ICMBio debatem gestão das concessões em Unidades de Conservaçã

INFRAESTRUTURA EM DESTAQUE - 11/06/2024

Destaques do Dia 11/06/2024 João Pedro Boskovic Cortez joao.cortez@vallya.com Alan da Mota Penteado Rafaini alan.rafaini@vallya.com Governo Federal anuncia investimento de R$ 5,5 bi para obras em univ

Comments


CONTATO
bottom of page