top of page

INFRAESTRUTURA EM DESTAQUE - 11/03/2024

Destaques do Dia

11/03/2024

João Pedro Boskovic Cortez joao.cortez@vallya.com

Alan da Mota Penteado Rafaini alan.rafaini@vallya.com


Investimentos em energia podem chegar a R$ 225 bilhões até 2026: Após atrair cerca de R$ 175 bilhões em investimentos já contratados para a descarbonização em 2023, o Brasil se prepara para um novo ciclo de aportes bilionários entre este ano e 2026. O setor de energia demandará aproximadamente R$ 225 bilhões em novos investimentos para viabilizar a expansão da geração de eletricidade e redes de transmissão para fazer chegar energia a todas as regiões do país. De acordo com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), para viabilizar a expansão da geração do cenário de referência do Plano Decenal de Expansão (PDE), estima-se que R$ 192 bilhões são necessários até o fim de 2026. O valor corresponde ao investimento em usinas para geração de grande porte, dos quais 34% correspondem a fontes renováveis, como energia eólica e solar, que atualmente impulsionam o crescimento do setor elétrico brasileiro. Os outros 66% abrangem tecnologias como a implementação obrigatória de térmicas a gás natural com geração de energia obrigatória em 70% do tempo. Por outro lado, novas instalações adaptáveis à demanda de energia, ganharão espaço no mercado, em função dos horários de pico no consumo de energia. Isto porque subsidiarão outras fontes intermitentes, como eólica e solar. Tal suporte deve garantir o fornecimento contínuo de energia por fontes renováveis (Valor Econômico)


Governo Federal quer acelerar leilões de rodovias: O Governo Federal pretende acelerar os leilões de concessão de rodovias. Apenas em 2024, o Ministério dos Transportes realizará 13 leilões. Os projetos devem totalizar R$ 122 bilhões em investimentos ao longo dos contratos, que costumam durar 30 anos. De acordo com a pasta, entre ações está a revisão de outros 14 contratos com a iniciativa privada já existentes e que apresentam problemas, o que poderá destravar R$ 110 bilhões em obras. Por outro lado, o mercado acredita que há desafios relacionados às questões regulatórias, ambientais e os modelos de Parcerias Público-Privadas (PPPs) propostos que podem impactar a materialização dos projetos. Ademais, considerando o atual contexto econômico as taxas de retorno ainda são pouco atrativas para alguns projetos o que pode afastar potenciais interessados. Para analistas, as empresas seguem estudando os leilões, mas com maior cautela. Uma medida que o governo estuda para ampliar a concorrência é a estruturação de blocos menores, com menos investimentos. O tamanho dos projetos é apontado como um entrave para atrair mais disputa. O Governo do Estado de São Paulo segue na mesma direção, ou seja, realização de contratos menores, tal como a substituição da ViaOeste, uma das maiores concessões da CCR, responsável pelo Sistema Castello-Raposo, que chega ao fim em março de 2025, pela licitação em dois blocos. (Valor Econômico)


Outras notícias


• Neste mês, a Prefeitura Municipal de Piracicaba (SP) lançará a licitação para contratação de estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental referente à construção de uma barragem hídrica no município. O estudo irá guiar a futura concessão, uma vez que irá dimensionar a quantidade de água, determinar o melhor posicionamento de barramento, elaborar os estudos que subsidiem o licenciamento ambiental da barragem, apresentar procedimentos e exigências técnicas para a construção entre outras noções que irão guiar o projeto. Em 2022, o Serviço Municipal de Água e Esgoto abriu licitação para contratar estudo de viabilidade de represamento no rio Corumbataí, principal fonte de captação de água para o município. O processo licitatório, porém, foi cancelado posteriormente. Agora, a expectativa é que o projeto possa sair do papel e seja executado em curto período promovendo maior segurança nos períodos de chuva em que há maior incidência de enchentes. (Sampi)


• Na última quinta-feira (07), a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso (Sinfra-MT) publicou o edital da licitação para contratar a empresa que vai asfaltar a rodovia MT-402, rodovia que conecta a Ponte de Ferro ao distrito Coxipó do Ouro, na capital do estado. A abertura das propostas será realizada no dia 25 de março, por meio do Sistema de Informações para Aquisições Governamentais (SIAG). O investimento previsto para a realização da obra é de R$ 15,7 milhões. Além do asfalto, a Sinfra-MT também vai licitar a duplicação da ponte sobre o Rio Coxipó, que atualmente é uma monovia, ou seja, por onde passam apenas um carro por vez. (Livre)


Painel Infra Mensal








Posts recentes

Ver tudo

INFRAESTRUTURA EM DESTAQUE - 12/07/2024

Destaques do Dia 12/07/2024 João Pedro Boskovic Cortez joao.cortez@vallya.com Alan da Mota Penteado Rafaini alan.rafaini@vallya.com Governo de São Paulo opta revogar a concessão da Linha-15 Prata: Hoj

INFRAESTRUTURA EM DESTAQUE - 11/07/2024

Destaques do Dia 11/07/2024 João Pedro Boskovic Cortez joao.cortez@vallya.com Alan da Mota Penteado Rafaini alan.rafaini@vallya.com Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional assina contra

INFRAESTRUTURA EM DESTAQUE - 10/07/2024

Destaques do Dia 10/07/2024 João Pedro Boskovic Cortez joao.cortez@vallya.com Alan da Mota Penteado Rafaini alan.rafaini@vallya.com Governo Federal investe em infraestrutura de transportes no Acre: O

Comments


CONTATO
bottom of page