INFRAESTRUTURA EM DESTAQUE - 14/05/2021

João Pedro Boskovic Cortez joao.cortez@vallya.com

Vitor Beserra Landim vitor.landim@vallya.com

Especial: Índice Vallya-ABDIB de Infraestrutura O desenvolvimento e análise de indicadores representativos de demanda por serviços de infraestrutura é fundamental para mapear o nível da respectiva atividade econômica e o surgimento de potenciais gargalos de oferta no setor, além de oferecer informações relevantes para o planejamento durante o processo de tomada de decisão de gestores públicos e investidores, ainda que carente de informações recentes e frequentes sobre importantes setores como o de saneamento. Neste contexto, a Abdib e a Vallya firmaram uma parceria exclusiva para o desenvolvimento do Índice Abdib-Vallya de Infraestrutura e do Índice Abdib-Vallya de Transportes e Logística. Trata-se de mais um passo para trazer maior inteligência de dados e transparência sobre o setor de infraestrutura, dessa vez no que tange o seu nível de atividade.

Os crescimentos anuais registrados até então foram: 3,96% (2013), 2,95% (2014), -0,29% (2015), -3,57% (2016), 0,79% (2017), 0,82% (2018), 0,21% (2019) e -8,95% (2020).


Ao se comparar 2019 a 2012, registra-se um crescimento de apenas 4,78% em mais de 7 anos, equivalente 0,67% ao ano.


Em abril de 2020 o índice dessazonalizado atingiu seu menor patamar, com recuo de -18,56% quando comparado aos níveis pré-pandemia. Para mesma base de comparação, o recuo em março de 2021 ainda era de -3,41%.


Recuperação de Curto Prazo


Notoriamente, o início da pandemia impactou com intensidade o setor. Quando comparado ao mesmo período de 2019, o mês de abril de 2020 apresentou redução de -22,42%;


Tal redução foi minimizada ao longo dos meses e, em dezembro de 2020, a demanda pelos serviços do setor era -3,03%, inferior à dezembro de 2019;


Todavia, a segunda onda da pandemia retardou o nível de recuperação e, em março de 2021, o índice encontrava-se em nível -6,61% inferior a março de 2019.


A recuperação, portanto, tem um formato de V alongado, todavia ainda sem perspectivas de quando se igualará ao mesmo nível do início de sua queda; Energia elétrica, transporte de carga e telefonia móvel são os segmentos que mais contribuíram para a recuperação, demonstrando bons sinais de resposta da economia; Por outro lado, o segmento de transporte de passageiros, rodoviário e aeroportuário ainda se encontra em patamar muito inferior. Incertezas acerca dos cuidados sanitários e dos costumes com o novo normal minam a perspectiva de recuperação.

Índice Abdib-Vallya de Infraestrutura vs. IBC-BR Desde 2015, o Índice Abdib-Vallya de Infraestrutura tem comportamento semelhante ao Índice de Atividade Econômica do Banco Central - IBC-Br. O gráfico acima compara os dois índices desconsiderando os efeitos sazonais. Pela análise, a pandemia impactou com mais intensidade o setor quando comparado à economia geral, certamente pela retração intensa e duradoura na movimentação de passageiros. O indicador de infraestrutura demonstra uma tendencia de estabilidade para março de 2021.

Atualização Mensal Os índices Abdib-Vallya de Infraestrutura & Abdib-Vallya de Transportes e Logística serão atualizados mensalmente. Desta forma, pretendemos capturar o nível de atividade dos setores que compõem os índices agregados, com a frequência necessária para informar os stakeholders que necessitam desta informação para tomada de decisões estratégicas, de cunho público ou privado. Além disso, esperamos que esses dados possam qualificar o debate acerca das políticas públicas necessárias para retomada do setor de infraestrutura, tão importante para o desenvolvimento econômico como um todo. Consumo de serviços de infraestrutura despenca na pandemia: a Folha de São Paulo usou o Índice Abdib Vallya de Infraestrutura e o índice Abdib Vallya de Transportes e Logística para demonstrar que o setor cresceu menos de 5% no período acumulado de 2012 e ainda não se recuperou da forte retração registrada desde o ano passado. O Índice Abdib Vallya de Infraestrutura cresceu 4,78% (0,67% ao ano) nos sete anos encerrados em 2019. Em 2020, a queda foi de 8,95%, mais que o dobro da retração do PIB (Produto Interno Bruto) do país. De acordo com a associação, a pandemia impactou com mais intensidade o setor quando comparado à economia geral, devido à retração na movimentação de passageiros. A associação também divulgou o Índice Abdib Vallya de Transportes e Logística, que desde setembro de 2020 se estabilizou em patamar 10% inferior ao nível pré-pandemia. O indicador de demanda específico para o setor de transportes (sem energia e telefonia) registrou queda de 3,7% em março de 2021 em relação a fevereiro, com ajuste sazonal. (Folha de São Paulo)


Copyright © Vallya 2021, Todos os direitos reservados.

Posts recentes

Ver tudo

INFRAESTRUTURA EM DESTAQUE - 15/06/2021

João Pedro Boskovic Cortez joao.cortez@vallya.com Vitor Beserra Landim vitor.landim@vallya.com Destaques do Dia Leilões municipais de saneamento preveem ao menos R$3,6 bi em obras: Para além dos g

INFRAESTRUTURA EM DESTAQUE - 14/06/2021

João Pedro Boskovic Cortez joao.cortez@vallya.com Vitor Beserra Landim vitor.landim@vallya.com Destaques do Dia BTG prevê financiar R$ 5 bilhões em infraestrutura na América Latina: O BTG Pactual

INFRAESTRUTURA EM DESTAQUE - 11/06/2021

Visualizar no navegador Infraestrutura em Destaque 11/06/2021 João Pedro Boskovic Cortez joao.cortez@vallya.com Vitor Beserra Landim vitor.landim@vallya.com Destaques do Dia Concessionárias de aer